sábado, 22 de julho de 2017

Parceria: Carlos Rodrigo

Esse post é um especial para os trevosos, se você gosta de suspense, terror e ficção pode ter certeza que está no lugar certo. Já ouviram falar do autor Carlos Rodrigo? Se não, se preparem, porque vocês vão conhecer agora um autor maravilhoso e suas obras, tanto o conto "Rezadeira", como uma pequena prévia do que esperar do livro "Ressuência", obra que será lançada ainda este ano.


Carlos Rodrigo nasceu em 11 de fevereiro de 1998. Sempre devorou livros. Cursa Jornalismo na Universidade Federal do Cariri e mora no Crato - CE com a família e dois muito amados cães, um deles batizado de Sírius Black; fãs de Harry Potter entenderão a referência. Estudou Agropecuária no IFCE - Campus Crato.
Ainda no ensino fundamental, começou a escrever as primeiras histórias surgidas na imaginação fértil. Sempre se dedicou às aulas de redação. Com 11 anos escreveu seu primeiro livro e com 14 concretizou o sonho de assinar contrato com uma editora realizando a sua primeira publicação (Memórias do Fantasma - Atormentado), até então única.
Depois da primeira publicação (que hoje se encontra fora de comercialização), fez uma pausa e retornou ao cenário literário com o conto de terror Rezadeira - O Caso da Família Cabral.
Seu próximo lançamento será um livro de Ficção Científica que fala sobre ressurreição, intitulado Ressuência; publicação prevista para 2017 pela Editora Fragmentos. No mesmo ano terá um poema publicado pela Chiado Editora na antologia Além da Terra Além do Céu.

Sinopse do Conto


Rezadeira - O Caso da Família Cabral: "Você acredita em espíritos? Espíritos malignos, para ser mais exato. Se a resposta for negativa, peço que a repense, ao menos depois de conhecer a minha história. Eu também não acreditava, e você nem imagina o que aconteceu comigo, com a minha família." - Lúcia Cabral.

Um conto de horror curto, bem elaborado e sangrento.

A obra, que carrega uma linda diagramação, conta com os seguintes bônus: entrevista com o autor e uma brincadeira sobrenatural proposta ao leitor, que pode ser feita com um amigo.


Lançamentos Futuros


Ressuência
"Com a criação de Ressuências, pessoas ressuscitadas cientificamente, o mundo enfrentará sua pior crise".

O livro será lançado ainda em 2017 pela Editora Fragmentos e promete abalar nosso psicológico. Seu gênero é Ficção Científica, tem ambientação futurística e, claro, o que não podia faltar: a presença ativa do sobrenatural. Ficou ansioso? Em breve teremos mais informações.


A literatura brasileira está bombando, não é? O que acharam de conhecer mais um talento maravilhoso? Quero agradecer ao Carlos em especial pela parceria e desejado muito sucesso em sua carreira. E que ele traga mais e mais terror e ficção para as nossas vidas. Visitem as redes sociais para acompanhar mais sobre o autor:


terça-feira, 11 de julho de 2017

Resenha: Do outro lado do espelho

Porque será que quanto mais você ama um livro, mas difícil é fazer uma resenha? Se souberem a resposta, por favor, me digam, porque eu demorei dias para conseguir terminar essa. A resenha de hoje é do livro “Do outro lado do espelho”, da série “Doze Mundos”, é um livro brasileiro e, arrisco dizer, um dos melhores que eu já li.

Nome: Do outro lado do espelho
Autora: Emilly Amite
Páginas: 260
Formato: E-book
Editora: Kindle
Ano: 2016
Avaliação Geral: 5/5


Sinopse

Leona, uma jovem comum de dezessete anos que está no último ano do ensino médio, vê tudo em que acredita ser real desmoronar diante de seus olhos após abrir um portal que a levou direto para outro mundo, lá ela descobre que tudo que achava ser fantasia em seu mundo, na verdade, é bem real. Agora ela precisa atravessar o mundo de Amantia e que para voltar à sua casa terá de enfrentar todos os tipos de criaturas mitológicas, acompanhada por um elfo negro, ela tenta chegar a Torre das Nuvens, porém mal sabe ela que carrega uma terrível maldição e que não está ali pela primeira vez.

Resenha

O que você faria se de repente fosse parar em um mundo onde tudo que você achava que fossem mitos e lendas, estavam a apenas alguns passos de distância? E se, na verdade não existisse só o seu mundo, mas outros onze também? Leona era uma garota normal – ou pelo menos achava que era – que estava cursando o último ano do seu ensino médio, tinha uma melhor amiga, um irmão, e morava com seus pais, apesar de ela frequentemente falar que seu pai era apenas padrasto, pois não sentia ligação nenhuma com ele.

Mas o mal sempre está à espreita, esperando a melhor hora de para dá o bote, ele pode está te esperando na esquina, ou talvez, numa casa qualquer, se passando por uma velhinha amorosa que precisava de ajuda. Leona, como a menina gentil que era, ajudou uma idosa a levar umas caixas para sua varanda, e em troca, recebeu um lindo espelho para que pudesse penhorar e ganhar algum dinheiro.

O erro – ou será que devo chamar de acerto? - dela foi que, ao invés de deixar o espelho nos fundos da casa do homem à quem ela vendeu e ir embora, ela leu a escrita em latim que estava na parte superior do objeto. Em um segundo, ela estava nos fundos de uma loja, e no outro, caindo por um buraco que parecia não ter fim. Mas o fim chegou, e ela caiu em um mundo diferente de tudo que ela já havia visto, onde tudo que ela achava que fosse lenda, podia está a um passo de distância.

“Eu sabia onde eu deveria estar e que precisava ir, mas sentia que esse era o meu lugar, parecia que eu havia nascido, crescido e vivido toda minha vida aqui, era como se o mundo que eu estava prestes a entrar, fosse o mundo surreal.”

Apesar de maravilhada com tudo que via, seu foco era apenas um: voltar para casa, ou melhor, para o seu mundo. Entregue aos cuidados de um lindo, mal-humorado e insuportável elfo negro, ela se entrega ao caminho perigoso que a levará para a torre das nuvens, o único lugar que pode leva-la ao seu destino.

Leona, juntamente com Ewren, o elfo, passaram por muita coisa, encontram com lobisomens, abissais, salamandras e muitos outros seres em seu caminho, alguns amigáveis, outros não, com muita aventura e uma grande dose de perigo, eles dois brigaram, cuidaram um do outro, e com um pouco de sorte, até se entenderam algumas poucas vezes, o final dessa história, você só saberá se ler.

“Para você montar um quebra-cabeça, você precisa de peças diferentes. E quando você acha que uma peça é incompatível, você a gira e ela encaixa perfeitamente onde você achou que ela não ia caber.”

O livro tem uma narrativa maravilhosa, de fácil entendimento, e a autora descreve perfeitamente os personagens e as cenas, nos fazendo ser levados para dentro do livro, para quem gosta de fantasia – e também para quem não gosta – esse é o livro que vocês necessitam ler! 

Estou muito lisonjeada de ter tido o prazer de poder ler “Do outro lado do espelho?”, é um livro que eu recomendaria para um mundo todo e precisa urgentemente ser espalhado aos quatro cantos do Brasil. Com certeza faz parte dos meus favoritos, bem ao lado de Harry Potter e as Crônicas de Nárnia. Eu amei, e se pudesse esqueceria de tudo só para poder ter a emoção de descobrir tudo de novo, e de novo, e de novo. Se você ainda não leu o livro, não perca tempo e venha conhecer um novo mundo, Amantia espera por você.


Frases do Livro

  • Quando você ama uma pessoa de verdade, você ama até seus defeitos e aprende a conviver com eles como se eles fossem qualidades. (pág. 63)
  • Ninguém nasce para viver sozinho. (pág. 64)
  • O homem é o único ser que não respeita as leis da natureza desde o início dos tempos, fora as mulheres que são atentadas e teimosas. (pág. 123)
  • Eu já não sei mais porque estou aqui, nada está mais fazendo sentido pra mim. (pág. 130)
  • Sem um pouquinho de loucura, a sanidade não valeria quase nada. (pág. 157)
  • Todos temos um monstro adormecido lá no fundo! Mas nos cabe a decisão de libertá-los ou destruí-los. (pág. 252)
  • Eu sabia no minuto em que eu a vi, que era com você que eu queria passar o resto da vida, mas eu não merecia, então preferi me afastar, achei que seria melhor para você até descobrir quem você era de verdade, aí eu tive esperança de que você voltaria um dia quando estivesse tudo diferente. (pág. 253)
  • Pare de se sentir mal por ser o que você é e use isso ao seu favor. (pág. 259)
  • Todas as vidas são como uma teia de aranhas, elas se cruzam em algum momento, pois todas juntas tem um propósito. (pág. 299)
  • Deste dia em diante, eu reivindico sua alma, sua força e seu corpo; e prometo ser sua luz, sua espada, seu ombro amigo e seu guardião, não <br> importa o que aconteça, até o fim dos meus dias. Serei o seu descanso, sua moradia e seu templo, serei para sempre sua! (pág. 299)

sábado, 1 de julho de 2017

Parceria: Emilly Amite

Tem novidade sim, meus amores. Estou de volta e trago novidades. Há alguns dias fechei parceria com Emilly Amite, autora de uma série de livros que talvez vocês não conheçam: Doze Mundos. Pelo nome acho que você já entendeu que se trata de uma saga que você tem que ler urgentemente. Continue lendo e venha conhecer um pouco sobre a Emilly e suas obras, prometo que não irão se arrepender. E nada melhor do que a própria autora se apresentar para vocês não é? Deixo vocês com a biografia narrada por ela.


"Nasci em 1991 em Itaboraí no Rio de Janeiro. Apaixonei-me pela escrita quando me mudei para o Rio Grande do Sul, aos doze anos. Passava a maior parte do tempo escrevendo poemas, músicas e contos. Aos quatorze anos comecei a escrever meu primeiro livro, quando a ideia surgiu enquanto desenhava uma personagem. Sempre vivi com a mente em outros lugares e em outros tempos, imaginando e sonhando com todos os tipos de aventuras que poderia viver, então comecei a escrever para mostrar às pessoas os mundos que criei para mim."

Sinopse dos Livros


Livro 1: Do Outro Lado do Espelho - Leona, uma jovem comum de dezessete anos que está no ultimo ano do ensino médio, vê tudo em que acredita ser real desmoronar diante de seus olhos após abrir um portal que a levou direto para outro mundo, lá ela descobre que tudo que achava ser fantasia em seu mundo na verdade é bem real. Agora ela precisa atravessar o mundo Amantia e que para voltar à sua casa terá de enfrentar todos os tipos de criaturas mitológicas, acompanhada por um elfo negro, ela tenta chegar a Torre das Nuvens, porém mal sabe ela que carrega uma terrível maldição e que não está ali pela primeira vez.

Livro 2: Ruínas do Templo de Fogo - Após retornar de Vintro e ser castigada por seu "casamento" às escondidas com seu guardião, Leona se vê presa em Lótus Vale ainda por causa de sua maldição. Por medo que Arcádius comece a caçá-la para se vingar, Lupine e Aeban não permitem que ela saia da torre da fortaleza. Porém quando se veem sozinhas em Lotus Vale, Leona e Lórien conseguem burlar as ordens de permanecer na Fortaleza e saem em busca de aventuras, mas elas estão longe de estarem seguras e rodeadas por perigos, terão que enfrentar seus maiores medos enquanto descobrem a verdadeira identidade de quem está por trás da maldição da família Arbarus.


Livro 3: O Último Pôr dos Sóis - Após descobrirem a verdade por trás da maldição e o objetivo de Fairin com o sangue amaldiçoado, Leona e seus companheiros se espalham pelos quatro cantos de Amantia atrás de possíveis aliados para a guerra que se aproxima. Nessa busca por ajuda, eles descobrirão que nem todos que se mostraram inimigos estão dispostos a se unir a Fairin e seus exércitos sombrios, muitos dos que eram inimigos se tornaram aliados e estão dispostos a tudo para salvar os mundos do Mago negro que pretende dominar e escravizar todos os habitantes dos Doze mundos.



Livro Extra: O Rito da Lua de Sangue - Ao fugir de casa após um acidente fatal quando tentou utilizar seus poderes, Ellyn, uma jovem bruxa criada por humanos, vê na saída de casa uma chance de começar uma nova vida na Cidade Arca como uma curandeira em treinamento. Porém, quando seguia seu caminho, Ellyn é atacada por um grupo de caçadores que logo descobriu serem os bruxos mais temidos de todo o mundo, os Mardans das sombras. Mas ao perceberem que ela também é uma bruxa, resolvem levá-la como prisioneira para o Vale da Lua, o território Mardam. O que será que o Vale guarda para Ellyn, sendo que todos os prisioneiros que entraram lá, jamais viram a luz do dia novamente?


Livro 4: A Marca do Selo Sombrio - Muitos anos se passaram desde que os humanos eram escravos dos Salamandras em Ciartes, mas todos ainda sofrem preconceito por serem uma "raça inferior". Nikella Modjim após ter os pais mortos pelo príncipe Salamandra Ericko, decide entrar na Academia dos caçadores Venox, afim de treinar para ser uma caçadora, mas seu objetivo não é caçar os monstros que atormentam o mundo em que vive, e sim os monstros que o Governam. Porém ao ingressar na sétima etapa de treinos e faltando muito pouco para realizar seu sonho de vingança, Nike se vê presa a laços que não podem ser desfeitos e vai ter que escolher entre realizar sua vingança ou fazer o que é certo por aqueles que passou a amar.


Livro 5: O Passado do Gelo Eterno - Caalin, o caçador do rei de Vegahn é chamado de volta ao castelo de gelo para uma importante missão, caçar e capturar viva uma maga negra que está assustando os habitantes das cidades congeladas e destruindo as minas de Vitrino. Porém o rei a quer em sua corte para assustar seus rivais. Ao deixar o castelo atrás da maga negra, mal sabia Caalin que a conhecia e descobriu também que ela era possuidora de um poder além da compreensão, um poder poderia abalar os doze mundos, uma das almas elementais.



Livro 6: A Guerra dos Doze Mundos - Depois de recuperarem as Almas Elementais, os guardiões temem pelo retorno de Higarath, uma vez que milhares de sombrios estão deixando os Doze. Enquanto os reis dos mundos tentam novas alianças em busca de proteger seus povos e sobreviver, irão enfrentar grandes perigos e perder muito até chegar a hora de lutar a verdadeira batalha de suas vidas. Nikella no entanto, enfrentará uma guerra interior tão grande quanto a que está prestes a lutar: ela terá que usar sua tudo que tem para enfrentar Higarath e proteger os Doze Mundos, mas lutar essa guerra ao lado dos outros guardiões poderá custar tudo que seu mestre lhe disse para defender com unhas e dentes.


E então? Já estão loucos para ler essa saga maravilhosa? Ela está super recomendada por mim à cada leitor que ama uma fantasia. Eu já li o primeiro livro e em breve tem resenha. Fiquem ligados! Em breve teremos o primeiro livro físico. O que está esperando? Corre e vai conhecer os Doze Mundos, quem sabe você não é um mago e consegue abrir um portal para um deles? 

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Parceria: Denise Barbosa

Eu venho apresentar outra autora parceira do nosso blog, o nome dela é Denise Barbosa, se vocês me acompanham devem ter visto uma resenha que eu fiz de um dos livros dela, colocarei o link aqui, no final do post. Mas voltando ao que interessa, vocês já ouviram falar na Denise? Se já, sabem a sua história e conhecem todas as suas obras? Se não, essa é a sua oportunidade.



Denise Barbosa nasceu em 1972, na cidade de Goiânia-GO. Concluiu a faculdade de Direito em 1996 pela PUC-GO, e atualmente mora em Brasília onde é Servidora Pública Federal. É leitora voraz de todos gêneros, porém se encontrou como escritora de livros infanto-juvenis.

Escreveu os livros Balada 80, lançado no ano de 2016, na Bienal do Livro de São Paulo; O Mistério da Cachoeira e Diário de uma Fã, que se encontram disponíveis, por enquanto, apenas em versão e-book na Amazon.

Sinopses dos Livros

 Balada 80 - Vanessa vive em seu mundo fechado de músicas, tecnologias e gírias, mas quando finalmente conhece o garoto dos seus sonhos, percebe que precisa abrir novos horizontes do seu conhecimento, porque Ricardinho é muito culto e obcecado por filmes e músicas dos anos oitenta.

Enquanto, a contragosto, resolve conhecer mais sobre aquela época, coisas desagradáveis começam a acontecer na sua vida. Decepções, controvérsias e um acidente com o seu pai faz com que Vanessa desanime da sua vida e de uma maneira inusitada é transportada para os anos oitenta, totalmente sozinha e confusa, onde passará por momentos extraordinários.

Alguém já imaginou ter a sua própria mãe como amiga de adolescência? Imaginou encontrar pessoas que jamais achou que iria ver outra vez? Imaginou ficar sem a internet e celular por alguns dias? Mas isso pode ser muito divertido.


Diário de Uma Fã - Babi é uma menina comum, universitária, que se apaixona por Luca, um popstar da música. 

Ela, que na adolescência nutria paixões platônicas por seus ídolos, não imaginava que um dia poderia se envolver com um superstar. Entretanto, quando se vê na posição de namorada de Luca Becker, não consegue se adaptar ao mundo da fama, holofotes e fãs ensandecidas. 

Valeria a pena tentar? Ou seria melhor não se arriscar e permanecer no caminho de uma vida normal e pacata? 

O problema é quando o coração fala mais alto, mesmo após alguns anos.

O Mistério da Cachoeira - Ana Mariana chegou à cidade de Pirenópolis, mas não imaginava o que de incrível e mágico poderia acontecer naquela cachoeira durante uma aventura contagiante com os seus amigos e o fiel cãozinho Tobisco.

Ela e sua turma conhecem uma cachoeira misteriosa e depois Tobisco desaparece. Durante a sua busca, descobrem um outro mundo ao voltarem à mesma cachoeira.

Ebook: https://www.amazon.com.br/dp/B00SUEQX40

Sinopse do Conto

Confissões de um Menor Infrator - Conto que retrata a história de um garoto de classe média que se envolve com drogas e conhece o submundo das ruas na Capital Federal.

Ebook: https://www.amazon.com.br/dp/B01HKCRNLE








Se vocês chegou até aqui, acaba de saber mais sobre a Denise e suas obras, eu já li um dos livros da autora, pretendo ler os outros em breve, e você, também vai baixar ou comprar seu exemplar? Se você já leu um dos livros, me conte o que achou. Deixarei vocês com o contato e as redes sociais da autora:

Contato:  denisebarbosaescritora@gmail.com
Instagram: Denise Barbosa Escritora
Twitter: Denise Barbosa
YouTube: Denise Barbosa Escritora

terça-feira, 23 de maio de 2017

Resenha: Apologia de Sócrates

Quando você começa as aulas em uma nova escola, fica aquela expectativa de conhecer novas pessoas, se os professores serão legais ou não, uma coisa eu posso dizer, meu professor de filosofia não é legal, é maravilhoso, como prova disso, digo que ele sugeriu que lêssemos esse livro, eu, que nunca tinha lido nada de nenhum filósofo na minha vida, amei a leitura de Apologia de Sócrates, deixarei vocês com a resenha.

Nome: Apologia de Sócrates
Autor: Platão
Páginas: 144
Formato: Físico
Editora: L&PM
Ano: 2008
Avaliação Geral: 5/5


Sinopse

O julgamento de Sócrates (469-399 a.C.) foi um dos fatos históricos mais importantes da Grécia Antiga e até hoje inspira escritores, artistas e filósofos. Em 399 a.C., Atenas estava se recompondo após a derrota para Esparta na Guerra do Peloponeso, tentando consolidar o ainda frágil regime democrático. O posicionamento crítico de Sócrates pareceu uma afronta aos costumes da cidade e ele foi incriminado, julgado e condenado à morte por envenenamento sob as acusações de não cultuar os deuses da cidade, tentar introduzir novas divindades e corromper a juventude com suas idéias.

As acusações não intimidaram o pensador, que decidiu conduzir a própria defesa, dando origem ao texto: Apologia de Sócrates. É uma obra que parte da discussão filosófica, mas assume ramificações religiosas, políticas e éticas, mostrando por que Sócrates passou para a História como fundador da tradição filosófica ocidental.


Quem nos apresenta Sócrates é Platão (427-347 a.C.), um dos seus mais dedicados discípulos, que revela o mestre à sua maneira, retratando o cidadão que os atenienses encontravam pelas ruas – um homem íntegro e coerente, cuja missão de vida era a busca do conhecimento e de sua aplicação. Ao mesmo tempo que preserva o legado do sábio, Platão apresenta as linhas gerais do seu próprio pensamento sobre teologia, ética, teoria política, bem como sua visão sobre a vida após a morte e o dualismo corpo/alma.

Resenha

A primeira coisa a se ter em mente quando lê algo filosófico é ter a consciência aberta ao pensamento, não existe filosofia sem reflexão, foi isso que eu percebi assim que comecei a ler este livro, Apologia de Sócrates, apesar de ter sido escrito por Platão, nos mostra o julgamento de Sócrates, a beleza dessa obra é que ela não é fictícia, é uma narração do discurso do filósofo.

Para quem nunca estudou, ou nunca ouviu falar de Sócrates, ele foi praticamente o pai da filosofia, e sua sabedoria era enorme, apesar dele dizer que não era sábio, a história parte do julgamento, e eis a acusação: "Sócrates comete crime e perde a sua obra, investigando as coisas terrenas e as celestes, e tornando mais forte a razão mais débil, e ensinando isso aos outros." Para resumir em palavras simples, ele estava ensinando os jovens da época a pensar.

"A virtude não nasce da riqueza, mas da virtude vem, aos homens, as riquezas e todos os outros bens, tanto públicos como privados."

O livro é dividido em três partes, a defesa, a condenação e a despedida, na primeira parte Sócrates se defende da acusação, e ouso dizer, ele faz isso com maestria, por diversas vezes me peguei parando a leitura para pensar no que havia acabado de ler, e é isso exatamente o que ele queria, fazer as pessoas pensarem, tornarem-se melhores.

Eu não posso falar muita coisa sobre o que ele diz porque acabaria falando demais, por não ser um livro de ficção, mas que retrata algo que aconteceu, eu não posso falar o que Platão queria dizer com a obra, porque a Apologia de Sócrates é nada mais nada menos do que os ensinamentos do filósofo em pleno julgamento.

"Pois que não pode acontecer que um homem melhor receba dano de um pior."

Um dos motivos para Sócrates ter sido levado a julgamento, foi que ele envergonhava os artesãos e governantes da época que se diziam sábios, mas não o eram, muitas vezes, na frente de outras pessoas, e isso lhes deixava furiosa, a parte cômica é que ele continua fazendo isso com seu acusador em pleno julgamento, como um bom e respeitado sábio, ele preferia morrer do que viver sem fazer o que realmente gostava: filosofar.

Uma das maiores lições tiradas desse livro, pela forma de como Sócrates encarou a sua condenação iminente sem se intimidar, é que não devemos temer a morte, não podemos ter medo de lutar por aquilo que defendemos só porque a sociedade nos reprimiu, pois melhor morrer em plenitude, tendo sofrido uma injustiça, do que cometer uma injustiça; e melhor seria morrer, do que viver amargurado e sem lutar por nossos objetivos.

"O temer a morte não é outra coisa que parecer ter sabedoria, não tendo."

A escrita, obviamente, é bem diferente da que estamos acostumados, então eu, já que foi a primeira vez que li um livro assim, precisei de mais um pouco de atenção para me adaptar, mas depois a leitura fluiu normalmente, ele requer um pouco mais da atenção do leitor pelo simples fato de que é um livro complexo, apesar de ser de fácil entendimento, se você gosta de filosofia, ou se está simplesmente procurando uma obra que lhe faça pensar, essa é a dica.

Frases do Livro
  • Não estás falando bem, meu caro, se acreditas que um homem, de qualquer utilidade, por menor que seja, deve fazer caso dos riscos de viver ou morrer, e , ao contrário, só deve considerar uma coisa: quando fizer o que quer que seja, deve considerar se faz coisa justa ou injusta, se está agindo como homem virtuoso ou desonesto. (pág. 14)
  • Onde quer que alguém tenha colocado, reputando o melhor posto, ou se for ali colocado pelo comandante, tem necessidade, a meu ver, de ir firme ao encontro dos perigos, sem se importar com a morte ou com coisa alguma, a não ser com as torpezas. (pág. 15)
  • O temer a morte não é outra coisa que parecer ter sabedoria, não tendo. É de fato parecer saber o que não se sabe. Ninguém sabe, na verdade, se por acaso a morte não é o maior de todos os bens para o homem, e entretanto todos a temem, como se soubessem, com certeza, que é o maior dos males. (pág. 15)
  • E não há outro caminho: quem combate verdadeiramente pelo que é justo, se quer ser salvo por algum tempo, deve viver a vida privada, nunca meter-se nos negócios públicos. (pág. 18)
  • Achei que me convinha mais correr perigo com a lei e com o que era justo, do que, por medo do cárcere e da morte, estar convosco, vós que deliberáveis o injusto. (pág. 19)
  • Mas, ó cidadãos, talvez o difícil não seja isso: fugir da morte. Bem mais difícil é fugir da maldade, que corre mais veloz que a morte. (pág. 26)
  • Esse modo de vos livrardes não é decerto eficaz nem belo, mas belíssimo e facílimo é não contrariar os outros, mas aplicar-se a se tornar, quando se puder, melhor. (pág. 27)
  • Porque morrer é uma ou outra dessas duas coisas: ou o morto não tem absolutamente nenhuma existência, nenhuma consciência do que quer que seja, ou, como se diz, a morte é precisamente uma mudança de existência e, para a alma, uma migração desse lugar para outro. (pág. 28)