terça-feira, 23 de maio de 2017

Resenha: Apologia de Sócrates

Quando você começa as aulas em uma nova escola, fica aquela expectativa de conhecer novas pessoas, se os professores serão legais ou não, uma coisa eu posso dizer, meu professor de filosofia não é legal, é maravilhoso, como prova disso, digo que ele sugeriu que lêssemos esse livro, eu, que nunca tinha lido nada de nenhum filósofo na minha vida, amei a leitura de Apologia de Sócrates, deixarei vocês com a resenha.

Nome: Apologia de Sócrates
Autor: Platão
Páginas: 144
Formato: Físico
Editora: L&PM
Ano: 2008
Avaliação Geral: 5/5


Sinopse

O julgamento de Sócrates (469-399 a.C.) foi um dos fatos históricos mais importantes da Grécia Antiga e até hoje inspira escritores, artistas e filósofos. Em 399 a.C., Atenas estava se recompondo após a derrota para Esparta na Guerra do Peloponeso, tentando consolidar o ainda frágil regime democrático. O posicionamento crítico de Sócrates pareceu uma afronta aos costumes da cidade e ele foi incriminado, julgado e condenado à morte por envenenamento sob as acusações de não cultuar os deuses da cidade, tentar introduzir novas divindades e corromper a juventude com suas idéias.

As acusações não intimidaram o pensador, que decidiu conduzir a própria defesa, dando origem ao texto: Apologia de Sócrates. É uma obra que parte da discussão filosófica, mas assume ramificações religiosas, políticas e éticas, mostrando por que Sócrates passou para a História como fundador da tradição filosófica ocidental.


Quem nos apresenta Sócrates é Platão (427-347 a.C.), um dos seus mais dedicados discípulos, que revela o mestre à sua maneira, retratando o cidadão que os atenienses encontravam pelas ruas – um homem íntegro e coerente, cuja missão de vida era a busca do conhecimento e de sua aplicação. Ao mesmo tempo que preserva o legado do sábio, Platão apresenta as linhas gerais do seu próprio pensamento sobre teologia, ética, teoria política, bem como sua visão sobre a vida após a morte e o dualismo corpo/alma.

Resenha

A primeira coisa a se ter em mente quando lê algo filosófico é ter a consciência aberta ao pensamento, não existe filosofia sem reflexão, foi isso que eu percebi assim que comecei a ler este livro, Apologia de Sócrates, apesar de ter sido escrito por Platão, nos mostra o julgamento de Sócrates, a beleza dessa obra é que ela não é fictícia, é uma narração do discurso do filósofo.

Para quem nunca estudou, ou nunca ouviu falar de Sócrates, ele foi praticamente o pai da filosofia, e sua sabedoria era enorme, apesar dele dizer que não era sábio, a história parte do julgamento, e eis a acusação: "Sócrates comete crime e perde a sua obra, investigando as coisas terrenas e as celestes, e tornando mais forte a razão mais débil, e ensinando isso aos outros." Para resumir em palavras simples, ele estava ensinando os jovens da época a pensar.

"A virtude não nasce da riqueza, mas da virtude vem, aos homens, as riquezas e todos os outros bens, tanto públicos como privados."

O livro é dividido em três partes, a defesa, a condenação e a despedida, na primeira parte Sócrates se defende da acusação, e ouso dizer, ele faz isso com maestria, por diversas vezes me peguei parando a leitura para pensar no que havia acabado de ler, e é isso exatamente o que ele queria, fazer as pessoas pensarem, tornarem-se melhores.

Eu não posso falar muita coisa sobre o que ele diz porque acabaria falando demais, por não ser um livro de ficção, mas que retrata algo que aconteceu, eu não posso falar o que Platão queria dizer com a obra, porque a Apologia de Sócrates é nada mais nada menos do que os ensinamentos do filósofo em pleno julgamento.

"Pois que não pode acontecer que um homem melhor receba dano de um pior."

Um dos motivos para Sócrates ter sido levado a julgamento, foi que ele envergonhava os artesãos e governantes da época que se diziam sábios, mas não o eram, muitas vezes, na frente de outras pessoas, e isso lhes deixava furiosa, a parte cômica é que ele continua fazendo isso com seu acusador em pleno julgamento, como um bom e respeitado sábio, ele preferia morrer do que viver sem fazer o que realmente gostava: filosofar.

Uma das maiores lições tiradas desse livro, pela forma de como Sócrates encarou a sua condenação iminente sem se intimidar, é que não devemos temer a morte, não podemos ter medo de lutar por aquilo que defendemos só porque a sociedade nos reprimiu, pois melhor morrer em plenitude, tendo sofrido uma injustiça, do que cometer uma injustiça; e melhor seria morrer, do que viver amargurado e sem lutar por nossos objetivos.

"O temer a morte não é outra coisa que parecer ter sabedoria, não tendo."

A escrita, obviamente, é bem diferente da que estamos acostumados, então eu, já que foi a primeira vez que li um livro assim, precisei de mais um pouco de atenção para me adaptar, mas depois a leitura fluiu normalmente, ele requer um pouco mais da atenção do leitor pelo simples fato de que é um livro complexo, apesar de ser de fácil entendimento, se você gosta de filosofia, ou se está simplesmente procurando uma obra que lhe faça pensar, essa é a dica.

Frases do Livro
  • Não estás falando bem, meu caro, se acreditas que um homem, de qualquer utilidade, por menor que seja, deve fazer caso dos riscos de viver ou morrer, e , ao contrário, só deve considerar uma coisa: quando fizer o que quer que seja, deve considerar se faz coisa justa ou injusta, se está agindo como homem virtuoso ou desonesto. (pág. 14)
  • Onde quer que alguém tenha colocado, reputando o melhor posto, ou se for ali colocado pelo comandante, tem necessidade, a meu ver, de ir firme ao encontro dos perigos, sem se importar com a morte ou com coisa alguma, a não ser com as torpezas. (pág. 15)
  • O temer a morte não é outra coisa que parecer ter sabedoria, não tendo. É de fato parecer saber o que não se sabe. Ninguém sabe, na verdade, se por acaso a morte não é o maior de todos os bens para o homem, e entretanto todos a temem, como se soubessem, com certeza, que é o maior dos males. (pág. 15)
  • E não há outro caminho: quem combate verdadeiramente pelo que é justo, se quer ser salvo por algum tempo, deve viver a vida privada, nunca meter-se nos negócios públicos. (pág. 18)
  • Achei que me convinha mais correr perigo com a lei e com o que era justo, do que, por medo do cárcere e da morte, estar convosco, vós que deliberáveis o injusto. (pág. 19)
  • Mas, ó cidadãos, talvez o difícil não seja isso: fugir da morte. Bem mais difícil é fugir da maldade, que corre mais veloz que a morte. (pág. 26)
  • Esse modo de vos livrardes não é decerto eficaz nem belo, mas belíssimo e facílimo é não contrariar os outros, mas aplicar-se a se tornar, quando se puder, melhor. (pág. 27)
  • Porque morrer é uma ou outra dessas duas coisas: ou o morto não tem absolutamente nenhuma existência, nenhuma consciência do que quer que seja, ou, como se diz, a morte é precisamente uma mudança de existência e, para a alma, uma migração desse lugar para outro. (pág. 28)

quarta-feira, 10 de maio de 2017

Parceria: Escritora Jana Meilman

Olá leitores! Continuando aquilo que eu disse antes sobre conhecer os autores que estão por trás de livros que amamos (e “Do que são feitas as estrelas?” Com certeza se encaixa nesse quesito, afinal, o livro é maravilhoso), venho lhes apresentar Jana Meilman, ou melhor, deixarei que ela mesma se apresente:


“Meu nome é Janaína Magalhães Meilman, mas meus amigos me chamam de Jana, quando alguém me chama de Janaína acho super estranho! Eu tenho 40 anos, os invejosos dirão que são 41, mas é que decidi que vou ter 40 até completar 50, entenderam? Sou casada com o Marcus e mãe do Davi, meus meninos bonitos! Se você leu a dedicatória do meu livro já sabe que eu tenho um filho, Isaac, que é a estrela mais brilhante do meu céu, porque ele foi morar lá cedo demais, mas o colapso da perda dele me fez, em meio à escuridão, voltar a contemplar as estrelas, e muito dessa experiência que vivi, você vai encontrar nas histórias de Malu, Sofia e Lauren, as minhas personagens do livro Do que são feitas as estrelas?, que é o meu primeiro livro, e pode ser classificado como um romance para jovens adultos, o que chamam de YA, mas eu gosto de pensar que muito mais do que um romance, ele é uma ficção que fala sobre sonhos, amor, a força da amizade e o poder da superação! Agora que terminei de escrever o livro e depois de publica-lo na Amazon, estou buscando uma editora para a versão impressa, para que essa linda história chegue ao maior número de pessoas. Atualmente, curso Letras na Universidade Federal Fluminense, sou apaixonada por livros, tanto que comecei a ler sozinha aos 4 anos, porque não tinha paciência para esperar a minha mãe ter tempo para ler para mim. A escrita salvou a minha vida e me manteve lúcida quando eu mais precisei! Sou fã da Mulher Maravilha e não vivo sem música. Muito prazer, eu sou Jana Meilman autora do livro Do que são feitas as estrelas?”

Sinopse do Livro


Do que são feitas as estrelas? - O que torna uma pessoa comum em alguém extraordinário? Como realizar um sonho que parece ser impossível? Afinal, do que são feitas as estrelas?
Todas essas questões não saem da cabeça de Malu, uma jovem que deixou o Brasil para estudar na Watson School, uma das escolas de Artes Cênicas mais importantes do mundo, famosa por transformar seus alunos em grandes estrelas.
A escola que fica em Nova Iorque é o ponto de partida na jornada de Malu, que vai precisar fazer escolhas difíceis e superar uma tragédia inimaginável que transformará para sempre a sua forma de encarar a vida.
A força para realizar o seu sonho, Malu encontrará em pessoas especiais que surgirão em seu caminho, entre elas, Sofia López uma mexicana carismática que faz parte de uma família singular, e Lauren Cogley uma irlandesa determinada e nem um pouco convencional.
Juntas, as três amigas vivem aventuras, romances, descobrem a força da amizade e do que são feitas as estrelas.



E então? Agora você já conhece mais sobre a nossa querida Jana, e se você ainda não leu o livro "Do que são feitas as estrelas, o que está esperando? Essa perfeição de livro precisa ser lida pelo máximo de pessoas, adquira o e-book e se delicie com as aventuras da Malu, Sofia e Lauren.

Contato: janamagalhaes@gmail.com

segunda-feira, 8 de maio de 2017

Resenha: Diário de Uma Fã

Tinha prometido há alguns dias atrás fazer uma resenha para o livro da minha parceira, Denise Barbosa, é hora de cumprir o combinado, eu li o livro, há alguns dias eu anunciei que tinha terminado a leitura e algumas pessoas me cobraram, querendo saber o que achei, por causa disso, optei por mostrar logo a resenha para vocês, espero que gostem.

Nome: Diário de Uma Fã
Autora: Denise Barbosa
Páginas: 202
Formato: E-book
Editora: Kindle
Ano: 2016
Avaliação Geral: 4/5


Sinopse

Babi é uma menina comum, universitária, que se apaixona por Luca, um popstar da música.
Ela, que na adolescência nutria paixões platônicas por seus ídolos, não imaginava que um dia poderia se envolver com um superstar. Entretanto, quando se vê na posição de namorada de Luca Becker, não consegue se adaptar ao mundo da fama, holofotes e fãs ensandecidas.
Valeria a pena tentar? Ou seria melhor não se arriscar e permanecer no caminho de uma vida normal e pacata?
O problema é quando o coração fala mais alto, mesmo após alguns anos.


Resenha

O que fazer quando você termina um livro, e amou tanto ele que não consegue encontrar palavras para começar uma resenha? Está sendo difícil para mim com esse livro, porque eu me apaixonei por ele. Narrado em primeira pessoa, Diário de Uma Fã, nos mostra Bárbara, uma apresentadora de um telejornal, com um namoro sem qualquer sentimento verdadeiro, uma melhor amiga digna dos melhore elogios, e um foco principal em sua vida: fazer o melhor trabalho que puder.

Por uma série de motivos que eu não vou falar, porque seriam baitas spoilers, o namoro da Babi acaba, ela perde o posto de apresentadora do telejornal, e passa a volta a fazer entrevistas novamente, é nesse momento que o anjo que é a amiga dela dá a brilhante ideia de que Bárbara tirasse férias e fosse viajar, e é nessa viagem que o livro começa a ficar maravilhoso.

"A vida é muito curta, fugaz. Ninguém sabe a hora em que a própria trajetória vai ser interrompida."

No começo do livro, a história é meio chatinha, monótona, você não entende bem o propósito, o que está acontecendo e o porquê que está acontecendo, mas garanto a vocês que é só nas primeiras páginas, depois que ela viaja para Bahia, tudo começa a fazer sentido, a história começa a ganhar mais vida, e a leitura começa a te prender, pelo menos para mim foi assim.

Voltando ao que interessa, você só entende o motivo do título do livro ser "Diário de Uma Fã", depois que a autora faz uma mudança no tempo, indo para o passado da personagem, e ela faz isso tão sutilmente e com total maestria, que você só se dá conta de que tudo que acabara de ler era, na verdade, a Bárbara, explicando para os seus recém-amigos conhecidos na Bahia, a sua história inacabada com um grande astro da música chamado Luca Becker, quando ela termina de falar.

"Acho que você tem que ouvir seus sentimentos e abandonar os medos. A vida é tão curta para ficar com medo de se entregar ao amor."

Esse livro não é qualquer livro, ele nos ensina como é importante ter amigos com quem contar quando os problemas parecem não ter jeito, ensina que não devemos desistir de um grande amor, independente de quaisquer dificuldades que aparecem no caminho, sempre valerá a pena lutar, afinal, como já diria Enrico, o pior arrependimento é daquilo que você não fez.

A leitura é calma, simples e de fácil entendimento, é um pouco clichê? É, mas não é um clichê como qualquer outro, é bem trabalhado, é uma história de amor que é digna de ser contada. O livro me prendeu até o fim, e tudo que eu pensava enquanto lia era: "E agora? O que irá acontecer?". Na grande parte do tempo, não tem muitas reviravoltas, é tudo bastante calmo, mas se você tiver problemas cardíacos, sugiro um chazinho, porque quando você menos esperar, quando tudo estiver bem, tudo resolvido, novos problemas surgirão.

"Você pensa demais. A vida é curta, meu bem. Você não sabe o dia de amanhã."

Quero agradecer a autora Denise Barbosa, ela é maravilhosa, a escrita mais ainda, amei ter a oportunidade de ler esse livro, me pergunto como não o conheci antes, e se você também não o conhecia e está vendo essa resenha, se interessou? O livro está disponível para compra na Amazon, garantam o seu, e venham se deliciar com a história do Luca e da Babi.

Frases do Livro
  •         Acontecimentos pretéritos me transformaram numa nova pessoa. Não sei se para melhor ou para pior. Talvez não acreditar nessas bobagens de amor seja mais seguro para mim. Talvez viver relacionamentos sem apego, sem paixão, não tenham o poder de me magoar. (pág. 3)
  •          Voe com suas próprias asas. (pág. 9)
  •          Privacidade é algo precioso. (pág. 72)
  • ·        Às vezes tenho vontade de sumir para uma ilha no meio do pacífico, sabe? Onde posso respirar em paz. As pessoas parecem querer me devorar. Não tenho uma vida normal e tenho que analisar cada passo que dou, sem mencionar que tem muita gente que define quais e quantos passos devo dar, dia a dia. (pág. 97)
  •          Hoje eu sei que não deveria ter me preocupado com coisas pequenas, ou o que os outros achavam de mim. Acho que por orgulho deixei de amar o quanto deveria, e deixei de fazer o que realmente queria, por pura insegurança. (pág. 126)
  •         Não fique pensando no que vai acontecer. Deixe o momento chegar. (pág. 155)
  •         Há pessoas no mundo que parecessem anjos, e que surgem na hora certa na sua vida, como se fossem realmente designados para tomar conta de você. E não pedem nada em troca, apenas estão ali, perto ou longe, prontos para te ajudar e acalentar o coração partido. (pág. 176)
  •     Se você viver com medo de realizar os seus desejos, vai morrer um dia sem ter ao menos tentado. E te digo, o pior arrependimento é daquilo que você não fez. (pág. 182)

sexta-feira, 5 de maio de 2017

Parceria: Escritora Soraya Abuchaim

Vocês já conhecem a escritora Soraya Abuchaim? Eu venho, com esse post, anunciar a minha parceria com ela que foi fechada há alguns dias, mas também, fazê-los conhecer um pouco mais essa autora maravilhosa com livros e contos mais maravilhosos ainda. Nós costumamos ler os livros, amá-los, mas nunca procuramos saber quem está por trás deles, isso tem que mudar, e vamos começar essa mudança agora.


A Soraya Abuchaim, carinhosamente chama de Sol, é casada, mãe e uma verdadeira apaixonada por livros. Seu mestre é Stephen King, que é dito o rei das histórias de terror e suspense. Ama vinho e histórias sangrentas (isso nos faz voltar ao tópico de que ela tem como mestre o King, então não poderia ser diferente, não é mesmo?) e não vê problema em matar alguns personagens quando necessário, ou seja, quando for ler os livros prepara o coração e cuidado com o apego aos personagens (olha quem fala, não é? Eu sou a que mais me apego). No inicio, ela começou a escrever contos de forma despretensiosa em seu blog Meu Meio Devaneio e, de uma ideia simples, surgiu seu primeiro suspense, Até eu te possuir. Atualmente, ela trabalha em outros projetos literários, incluindo alguns contos na Amazon, o mais atual deles é Madrugada Macabra. E seu segundo romance é A Vila dos Pecados, que será lançado em breve.

Sinopses dos Livros


Até eu te possuir - Johanna Dorne é uma mulher que perdeu todas as pessoas que amou. As tragédias de sua vida começaram com um acontecimento marcante quando ela tinha 13 anos.
Três décadas depois, ela se transformou em uma mulher solitária, confusa e inclinada à autocomiseração, que não consegue manter contato social com ninguém. Até conhecer Michel Brum, um homem charmoso e misterioso que a resgata de sua vida patética, devolvendo-lhe a felicidade há tanto tempo perdida. Só que Michel acaba mostrando que não é tão perfeito assim, e um segredo mortal jogará Johanna novamente em um abismo.

A Vila dos Pecados - Final do século XIX. Enquanto o mundo passa por transformações importantes, existe uma vila inóspita, que vive à margem da civilização e que tem as suas próprias e estranhas leis.
Lendas escuras a rondam e histórias macabras sobre Ponta Poente povoam o imaginário popular.
Quando o padre Alfonso Anes, um exemplo vivo de amor e resignação, chega à vila para substituir o seu antecessor, depara-se com segredos que o farão duvidar da própria sanidade, e uma onda de mortes trará o caos para aquele lugar ermo.
Quem estará a salvo? Serão estes segredos o fim de quem os esconde? O que esse universo tenebroso revelará para o mundo?
Um suspense sinistro, que envolverá completamente o leitor e o levará a compartilhar dos segredos da Vila dos Pecados.

Livro Físico: Será lançado pela editora coerência em 2017.


Sinopses dos Contos


 Madrugada Macabra - Marcondes 
leva uma vidinha pacata, cuidando de
 seu pequeno negócio, um chaveiro 
com atendimento 24hs. Em uma noite 
qualquer, seu sono é interrompido e 
ele é chamado para um atendimento 
emergencial. O que Marcondes não 
sabia é que estava prestes a viver uma 
madrugada macabra, que mudaria 
definitivamente o curso da sua vida.


O vizinho suspeito - Quando se tem 
um vizinho com comportamento estranho,
 a vida nunca é tranquila. Qual segredo 
aquele beato carrega consigo? Seria ele 
capaz de acabar com a felicidade de 
Roger e sua esposa?






Cotidiano - Karen levava uma vida 
normal e monótona. No fundo, ela só 
queria que seus dias fossem diferentes. 
Mas os desejos podem vir da pior 
forma possível.








O forasteiro - Quando uma mulher 
decide abrir a porta do seu mundo 
para um forasteiro, deve estar preparada 
para o que ele lhe oferecer - ou quiser 
levar embora.







Gostaram de conhecer um pouco mais da autora? E esses contos maravilhosos, já leram? Saibam que quem avaliar os livros e contos da Soraya na Amazon e no Skoob, e mandar os prints para o e-mail dela, vai ganhar marcadores e placas de não pertube, vai deixar essa chance passar?

Contato: soraya.abuchaim@gmail.com
Facebook: Soraya Abuchaim
Instagram: Soraya Abuchaim

quarta-feira, 3 de maio de 2017

TAG: Dias da Semana em Livros

Hoje é dia de responder TAG’s, e essa aqui é mais que especial, pois é a primeira do blog, criada pelo IG @aboutreads, se você tiver um Blog ou Instagram, pode responder também, nos marque para que possamos ver suas respostas: @blogsobrelinhas, se não tiver nenhum dos dois, e quiser responder nos comentários, também sintam-se a vontade.


Domingo - Livro que não quis que acabasse:

É muito difícil escolher apenas um livro que eu não quis que acabasse, mas após pensar um pouco, decidi que o posto era definitivamente do livro "Endgame - A Chave do Céu", do autor James Frey, em conjunto com Nils Johnson-Shelton. Esse livro é o segundo da trilogia maravilhosa que é Endgame, eu fiquei dividida entre ler ou não porque o terceiro livro da triologia não foi publicada ainda, mas adivinha? A curiosidade venceu, o livro acabou, a continuação não chegou, e aqui estou eu nem uma curiosidade maior do que estava antes.




Segunda - Livro que você tem preguiça de começar:

Essa foi outra pergunta difícil, porque geralmente eu não tenho preguiça de começar livro nenhum, eu não tenho é tempo! Mas como é para escolheu um, o livro da vez é "Muito mais que cinco minutos" da Kéfera Buchmann. O livro não me chamou muita atenção apesar da grande marketing, e por isso desceu na minha lista de prioridades.







Terça - Livro que empurrou com a barriga:

Eu tenho um prazer tão grande pela leitura que eu não costumo ler um livro por obrigação ou não gostar de está lendo, mas para essa Terça eu escolho "A Menina que Roubava Livros" de Markus Zusak. Calma! Antes de pensar em me matar pelo tamanho da audácia que eu tive agora, deixa eu explicar. Um professor meu me emprestou esse livro, e gente, tadinho, ele estava todo maltratado, daí toda vida que eu estava lendo me dava uma dor no coração, mas fora isso, o livro é narrado pela Morte, mon amour, tem coisa mais top que isso?




Quarta - Livro que deixou pela metade:

Esse livro eu não deixei pela metade, eu deixei pelo começo mesmo, ganhei "Quincas Borba" de Machado de Assis, da minha antiga escola, tentei ler, mas simplesmente não deu, minhas desculpas a quem gosta do autor, mas ano passado, quando eu estava lendo ele, meus pais me deram alguns livros novos e eu não resisti, abandonei a leitura, mas, não há motivo para desespero, eu pretendo retornar a leitura ainda este ano.






Quinta - Livro que não recomendo:

Meu querido e eterno professor de história, Rúdar, se um dia você vi isso, por favor, não fique chateado (o livro foi indicado por ele sabe?) mas o livro que foi escolhido por mim para sessão de não indicados é "Sepultura no mar" de Paul Garrison, o livro é bom? É. Tem muitos detalhes? Tem. E por que você não gostou? É o seguinte, o livro é ótimo mas não prendeu minha atenção, não me deu uma vontade louca de continuar lendo, por isso foi escolhido para essa categoria.





Sexta - Livro que quer que chegue logo:

Se tem um livro que eu quero muito, muito, muito mesmo, que chegue rápido é "Dama da noite" da Cátia Figo, por que essa ansiedade toda? O livro conta com a participação de anjos, fazia tanto tempo que não lia algo assim, o livro está vido de Portugal e por isso demora, mas não vejo a hora de tê-lo em minhas mãos.







Sábado - Livro que você quis recomeçar assim que acabou:

Essa aqui foi a mais fácil de todas, eu nem pisquei  para decidir, esse posto é do livro "Do que são feitas as estrelas?" da Jana Meilman, com toda a certeza do mundo! Eu acabei o livro recentemente, inclusive, tem resenha dele no blog, se quiserem ver, mas voltando, assim que terminei desejei poder esquecer tudo que aconteceu só para ter a emoção de ler tudo de novo, e me apaixonar novamente, mas como isso não é possível, me contento em ter esse livro e seus ensinamentos, eternizado em meu coração.






segunda-feira, 1 de maio de 2017

Resenha: Do que são feitas as estrelas?

Primeiramente, Carpe Diem Mon Amour, segundamente, hoje é um dia especial, é dia de resenha do livro “Do que são feitas as estrelas?” da autora Jana Meilman, parceira do nosso blog, depois de um tempo vendo todo mundo falar no livro, eu iniciei a leitura. Devo dizer que foi uma interferência das estrelas, porque agora, depois de lido, eu posso contar a minha experiência para vocês.


Nome: Do que são feitas as estrelas?
Autora: Jana Meilman
Páginas: 255
Formato: E-Book
Editora: Kindle
Ano: 2017
Avaliação Geral: 5/5



Sinopse

O que torna uma pessoa comum em alguém extraordinário? Como realizar um sonho que parece ser impossível? Afinal, do que são feitas as estrelas? Todas essas questões não saem da cabeça de Malu, uma jovem que deixou o Brasil para estudar na Watson School, uma das escolas de Artes Cênicas mais importantes do mundo, famosa por transformar seus alunos em grandes estrelas.

A escola que fica em Nova Iorque é o ponto de partida na jornada de Malu, que vai precisar fazer escolhas difíceis e superar uma tragédia inimaginável que transformará para sempre a sua forma de encarar a vida.

A força para realizar o seu sonho, Malu encontrará em pessoas especiais que surgirão em seu caminho, entre elas, Sofia López uma mexicana carismática que faz parte de uma família singular, e Lauren Cogley uma irlandesa determinada e nem um pouco convencional.

Juntas, as três amigas vivem aventuras, romances, descobrem a força da amizade e do que são feitas as estrelas.

Resenha

Três garotas. Um sonho. Estudar em umas das escolas de Artes Cênicas mais importantes do mundo, Watson School. Malu, Sofia e Lauren sonham em cursar drama na Watson, mas como tudo na vida tem desafios, elas tiveram que enfrentar muita coisa antes de conseguir alcançar seu sonho. Maria Luiza, brasileira, por inúmeras vezes teve que adiar a sua ida para a Watson por causa da sua condição financeira. Maria Sofia, mexicana, precisou enfrentar cansativos debates com o seu pai, que não queria que ela fosse estudar tão longe. E Lauren, por sua vez, saiu da sua casa, na Irlanda, cedo para seguir carreira como modelo, mas isso não quer dizer que foi mais fácil para ela alcançar seu objetivo.

O destino (ou terá sido obra das estrelas?) fez com que elas se encontrassem e se tornassem amigas no ambiente de estrema competição que foi o dia dos exames, Malu começou com o pé esquerdo, literalmente, Sofia lhe ajudou, e assim conheceram a Lauren, elas não faziam ideia de que todas as dificuldades as levaram no mesmo ano para a escola, e que desde o primeiro encontro, elas nunca mais se separariam, viraram irmãs, as “pessoas preferidas” na vida uma das outras.

“As dificuldades que surgem durante a caminhada para a realização de um sonho, não são nada mais do que um colapso necessário para colocar a prova o que realmente importa.”

Ao longo do livro, nós acompanhamos o amadurecimento de todos os personagens, e mais que isso, amadurecemos junto com eles, no começo do livro, você ainda está se acostumando com o jeito de cada um, dos motivos para tudo que vemos acontecer, mas ao passar do tempo, você se envolve com a história, rir junto, chora junto, comemora junto com as três amigas.

Em quatro anos de curso, muita coisa aconteceu na vida das meninas, ganhos, perdas, ressentimentos, mas acima de tudo aprendizado, e mais uma vez, o livro se transforma em realidade, os ensinamentos que nele são apresentados, não são meras palavras ditas e que um minuto depois você terá esquecido, são marcantes, não só para os personagens, mas também para o leitor, é tudo tão real que você se identifica e, consequentemente, aprende também, e fazia muito tempo que eu não lia um livro tão intenso.

“Compreender, aceitar e achar graça de todas as imperfeições que possui, isso nos torna mais verdadeiros, mais humanos e ainda torna a vida mais leve.”

Apesar de tanta coisa boa e de ser uma história de amizade, também é um livro sobre superação, nossas queridas garotas passam por reviravoltas incríveis nesse tempo juntas, amores do passado vindo à tona, como a vida segue sem que elas possam mudar o que acontece, a possibilidade a ajudar pessoas carentes, essa é a parte boa, mas também tem  a parte ruim, um bom livro sempre tem uma tragédia, esse não seria diferente, tragédia essa que foi superada.

E é em meio a essa parte ruim, a perda de entes queridos que nós, e as meninas também, descobrimos do que são feitas as estrelas. Que para que uma estrela brilhe, ela passa por muitas provações, e ela precisa reverter a dor em força para conseguir brilhar, essa, creio eu, é a maior lição do livro, e a mais necessária para as pessoas aprenderem em se tratando da sociedade de hoje, todos nós somos estrelas, e toda estrela tem brilho próprio, então brilhe, mon amour.

“A força que a estrela faz para não sucumbir diante da pressão que recebe, é a mesma força que gera a energia que mantém a estrela brilhando. Sendo assim, se não fosse obrigada a lutar contra aquilo que vem para lhe destruir, ela não seria capaz de se manter viva.”

Nós acompanhamos as três meninas no caminho do estrelato, e brilhamos com elas, esse livro me deu uma lição para a vida toda: A vida nem sempre é do jeito que queremos, temos que saber lidar com esse fato, a força que fazemos para nos manter vivos, é a mesma força que nos faz brilhar.

E para fechar com chave de ouro, não posso deixar de falar que o livro tem trilha sonora, foi o primeiro livro com trilha que eu li e a forma como a autora escolheu maravilhosamente a música para tonar a leitura ainda mais especial, é magnífica. O livro tem uma escrita leve, prende a atenção do leitor e você não vai querer soltá-lo até terminar de ler, é uma boa dica para você que está procurando algo bom e marcante.

Por último, quero agradecer a autora, Jana Meilman, que presenteou o mundo com essa obra, que nos fez rir, chorar e aprender que devemos sempre ir atrás dos nossos sonhos. Não é um simples livro, é o livro que mudou a minha vida, e mudou para melhor, se você ainda não leu, não perca tempo, e venha descobrir do que são feitas as estrelas.


Frases do Livro

  • Você tem o controle sobre as suas escolhas, você decide o que vai fazer com as circunstâncias da vida, ou seja, é nisso que você precisa prestar atenção, saber o que fazer diante das surpresas que a vida te reserva. (pág. 7)
  • Tome suas decisões pautadas no amor e a felicidade será o seu destino, ainda que haja percalços no caminho, no fim tudo vai dar certo. (pág. 9)
  • Amigas de verdade não mentem, não omitem, não sentem medo de demonstrarem quem realmente são e o que verdadeiramente sentem. (pág. 60)
  • Coisas boas acontecem para quem tem coragem. (pág. 79)
  • Pior do que não ser aceito por outra pessoa, é não aceitar a si mesmo. (pág. 111)
  • Que necessidade é essa de julgar o outro? Viver já é tão complicado, não precisamos ter alguém com o dedo em riste nos julgando, seria tão melhor ter quem estendesse a mão para apoiar. (pág. 112)
  •   Adapte-se ao roteiro proposto e desempenhe o seu melhor papel. (pág. 120)
  •  Aproveite o dia e confie o mínimo possível no amanhã. (pág. 141)
  • É isso que acontece quando estamos apaixonados? Nos tornamos meros mortais, inseguros e confusos? (pág. 156)
  • Descobri o inexorável da vida, não temos nenhuma garantia e tudo pode mudar em segundos. (pág. 189)